Câmara aprova desburocratização do transporte de cargas

Câmara aprova desburocratização do transporte de cargas

Desde sempre transportadoras e caminhoneiros autônomos que lidam com o transporte de cargas todos os dias enfrentam problemas com a burocratização destes envios, o que dificulta muitas vezes na negociação e no encaminhamento do processo. Diante deste problema a câmara aprovou a criação de um documento eletrônico que visa desburocratizar o transporte de cargas. 

Direitos do motorista de caminhão: o que mudou com a reforma trabalhista

Processo de implantação do Documento Eletrônico de Transporte (DT-e)

Agronegócio apoia criação e implantação do Documento Eletrônico de Transporte (DT-e)

De acordo com o relator Jerônimo Goergen, responsável pelas medidas tomadas no Senado, o documento será de grande utilidade para todo o transporte no país, facilitando o transporte de cargas, principalmente para profissionais autônomos que são de grande importância para o país, principalmente nesta crise pandêmica que estamos enfrentando, onde todos os dias, profissionais do transporte se arriscam para dar continuidade no setor e movimentar a economia.

Segundo Goergen, quando havia dissertado sobre o tema, indicou que haverá facilidades para o meio do transporte, principalmente com o novo documento eletrônico.

“Essa medida provisória faz uma enorme mudança no transporte do Brasil. Ela nasceu para tentar valorizar o transportador autônomo”, disse.

Vantagem do Documento Eletrônico de Transporte (DT-e) para o transporte de cargas

Governo Federal publica Medida Provisória que cria Documento Eletrônico de Transporte (DT-e)

A atitude da aprovação da criação do Documento Eletrônico de Transporte (DT-e), será útil para unificar todos os documentos que remetem ao transporte de cargas, iniciativa tomada pelo programa Gigantes do Asfalto. Após a aprovação, os deputados complementaram promovendo os benefícios que o setor do transporte terão após implantar a nova DT para facilitar e desburocratizar o transporte de cargas no Brasil.

Após explanar sobre o assunto, o deputado Arnaldo Jardim completou dizendo promovendo a nova DT-e e suas vantagens para o motorista responsável pelo transporte de cargas.

“Saudamos essa iniciativa e a possibilidade de, com isso, beneficiar o transportador autônomo de cargas, cerceando a chamada carta-frete, com a comprovação de renda e mais garantia dos recebíveis. Essa também é uma virtude do Documento Eletrônico de Transporte”.

Frete de retorno — como evitar que seu caminhão viaje sem carga?

Além da unificação dos documentos, a DT-e pode baratear os fretes para o motorista autônomo, o que pode ser uma grande vantagem para a ampliação do transporte de cargas e setor logístico no Brasil

 

 

blogdotransporte

blogdotransporte

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *